... :)

Partilhemos...

sábado, maio 22, 2004

A Vida é Efémera e Bela como uma Borboleta


terça-feira, maio 18, 2004

Alma brilhante:

O que sentimos é amor,
Mas não te prendas a isso
O que sentimos é dor,
De o mundo ignorar um riso
Na nossa alma o fulgor,
Bem longe do mero feitiço
De amor.

Sabemos quem somos,
É isso que nos diferencia
E nos afasta da maioria,
Mas abençoa a maioria que te exclui,
Porque um dia serás parte dela,
Numa felicidade que tu
Ajudarás a construir.

Eu amo-te, tu sabes disso,
Como amo todos os seres,
E isso não faz de ti menor.
A minha escolha contigo
Não é falta de amor
É a necessidade humana
Do juizo de valor.

sábado, maio 15, 2004


Midnight feelings


Darkness
In darkness I dwell
Light I do not see
Blind I am to the light of life

Silence
In silence I walk
No sound I make
Nor do I hear
Deaf I am to the sounds of joy

Alone I am
Surrounded by people
Yet now one by my side
Alone I stand
Alone I be

Thought
A planet of raging seas and towering tsunamis
Trying to flow trough a tiny straw
Into the toilet of yesterdays tomorrow

Emotions
As cold and rigid as the oldest of glaciers
But quickly melting in the smallest true warm
Birthing flowing waters like the greatest of rivers

Action
Like a masters made katana sword
Soft, fluid, calm movements helping friends
Or powerful, sharp, ruthless strikes to foes

Body of a troll
Face of a goblin
Doesn't despises it nor accepts it
Instead works to change it
Slow to bleed and quick to stop
But always making sure the blood is still red

As part of the minority of the one faced ones
Speaks its mind
As if there was no difference between thought and tongue
Does not sweet is tongue to forked ones
Sharp words may turn to sweet melody
When praises and critics alike are true and altruist

A being of thought not words
He stands out as the silent one
Speaking only when needed be
Thinking before speaking when serious
Speaking without thinking when happy
Not speaking at all when sad

Friends
Not many but true
The stars in my sky of darkness
The symphony of joy that awakens me every morning
The one faced ones at my sides
The shiny beacon of light that keeps me from a visit to the grim

But as long as the stars shine upon me
And the beacon of friendship shows me the way
I will not go quietly into the night
I will not give up without a fight
Nor will I cross the Styx or walk in thartarus
Without the scythe of the grim on my neck

So it is
So shall it be



Written at midnight by :
Alex Yellow

Amor

Num respirar sofrego de emoções
Desvanecem-se as esperanças
Será o amor a lembrança
Daquilo que já não vemos?

Então como o vento leva a poeira
Uma lágrima penetra a alma
Absorve cegueira, o desejo,
a preguiça e as lembranças,
... deixa a calma.

Ficamos sós num doce momento,
sem tormenta, sem saudade,
vivemos o presente por verdade
e o amor, somos nós sem pensamento.


Honor thy mentors


Repent oh infidels of the knowledge of life
For thaw are not worthy of apprenticing thy mentors
Thaw do not honour the sacred time of the passing of knowledge
And thaw has not the knowledge thaw shows in thy time of testing
Honour thy mentors for they are the keepers of the secrets of life
Honour thy learning for thy second chance is harder
Honour thy testing or your accomplishments will be hollow ones

Made by Alex Yellow

Crianças

Uma criança, um ser maravilhoso,
Consciência aínda por despertar,
sabedoria profunda,
Extremo gosto e admiração,
É o que se descobre
Levando uma criança no coração.

Educando uma criança se constroi um futuro,
Partilhando do mais sublime que há em nós
Possibilitando a descoberta, potenciando capacidades
Serás uma prefessora de verdade.

Com ideias novas e sabedoria
Criamos um mundo cheio de paz
Reconhecendo e respeitando o próximo
O maior esforço será eficaz.


Imagine


Imagine there's no Heaven
It's easy if you try
No Hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for Today

Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too.
Imagine all the people
Living life in peace.

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one.

Imagine no possessions,
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood/sisterhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as ONE."


John Lenon


Poema


Rimas pobres, palavras baratas,
ausência de estabilidade, presença de sonoridade,
insipida ao comum paladar, aquela que consigo inventar,
aquela que sei amar, algo de Deus para vos dar,
muito obrigada a todos por algo que não é fácil para mim dizer,
algo que cabe na palavra amizade, mas irradia do nosso coração,
aqui vai, Perdição!


Perdição

Poesia, sombra amada,
onde ficaste tu num dia de trovoada,
em que o meu coração se entristeceu
por te abandonar junto de outras sombras
que a pouco e pouco vou encontrar.

Arte, tão bela e crua de emoções do dia a dia,
só quando somos ninguém se aviva a tua poesia,
só quando o choro corre transborda
quer de tristeza ou de alegria.

E o amor, essa indescritível palavra
que se assemelha à vida
pois connosco nasce e com ele morremos,
resta saber se ele também perece,
eu creio que não.

Nem a nossa vida o faria,
nem o amor quereria algum dia abandonar alguém,
fica na forma de saudade, saudade eterna
pois o que foi não volta a ser,
mas com a esperança de algo maior viver.

Poesia afinal sempre estiveste, sempre olhaste, sempre vieste.
Foi a concepção do mundo mecânico sem Deus,
a ilusão de que as máquinas não têm vida,
Querer rejeitar o imperfeito que me fez abandonar-te.

Sim, poesia tu és como uma máquina à macroescala,
és perfeita como nenhum de nós parece ser,
e na tua essência não tens a imperfeição,
mas a originalidade que te afasta da sua definição.


No entanto felicito a nossa distância,
toda a saudade do mundo,
pela alegria de te rever.

Aqui vos deixo o meu poema imperfeito,
Imperfeição da minha mente, que não deixou transparecer
Aquilo que um anjo dentro de mim canta para vos dizer.
Abençoada a minha mente, porque ouviu o coração,
e mesmo na imperfeição... uff acabou a inspiração!